Rohani falava numa marcha que assinalou o aniversário da revolução islâmica de 1979, perante centenas de milhares de pessoas.

“A vossa participação maciça é uma resposta aos comentários falsos dos novos dirigentes na Casa Branca e o que a vossa presença diz é que o povo iraniano deve ser tratado com respeito”, afirmou Rohani.

“Os iranianos vão fazer com que aqueles que utilizam linguagem ameaçadora se arrependam”, disse.

“Todo aquele que ameaçar o governo do Irão e as suas forças armadas deve saber que a nossa nação está vigilante”.

O Presidente norte-americano, Donald Trump, tem assumido uma linguagem particularmente estridente contra o Irão desde que assumiu funções há menos de um mês, ameaçando Teerão com expressões como: “estão a brincar com o fogo”, ou “sob aviso”.

Na semana passada, os Estados Unidos impuseram sanções a Teerão em resposta a um ensaio de um míssil balístico pelo Irão no passado dia 29 de janeiro e avisaram que outras medidas estarão a ser preparadas.

Na semana passada, o novo secretário da Defesa norte-americano, James Mattis, descreveu o Irão como “o maior patrocinador do terrorismo no mundo”.

O líder religioso iraniano, ayatollah Ali Khamenei, afirmou na terça-feira que as políticas de Trump mostram a “verdadeira face da América”, um país descrito há décadas pelo regime de Teerão como o “grande Satanás”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.