Em comunicado, a força de segurança refere que o homem, de 21 anos, sujeito à medida de coação mais gravosa, está indiciado de 12 crimes, um deles de homicídio qualificado, 10 de tentativa de homicídio qualificado e um outro de condução perigosa.

Além da morte de uma jovem de 17 anos, meia-irmã do futebolista português Yannick Djaló, conforme disse à agência Lusa fonte da guarda, o atropelamento provocou cinco feridos ligeiros.

A mesma fonte da GNR adiantou à Lusa que o suspeito estaria alcoolizado e foi conduzido ao hospital para ser submetido a análises ao sangue para despistagem de consumo de álcool e drogas.

A fonte alegou desconhecer se o atropelamento foi propositado ou não.

Segundo o relato da guarda, o atropelamento ocorreu cerca da 01:50, quando o homem, que conduzia um veículo ligeiro de passageiros, "avançou a alta velocidade por um arruamento", cortado ao trânsito devido às festas em Honra da Nossa Senhora da Boa Viagem.

O condutor, descreveu a GNR, embateu "violentamente nas guardas de madeira de proteção", utilizadas para as tradicionais largadas de touros, "as quais não impediram que o veículo colidisse com as vítimas".

A jovem de 17 anos ainda foi transportada para o Hospital Garcia de Orta, em Almada, onde acabou por morrer, e os feridos, considerados ligeiros, foram assistidos no hospital do Barreiro.

Ao se aperceberem de que o homem "estava a iniciar a manobra de marcha atrás para se colocar em fuga", os militares da GNR que estavam nas imediações, no policiamento das festas, "avançaram sobre o carro, conseguindo imobilizar a viatura e o seu condutor, evitando, assim, mais danos e vítimas, relata o comunicado da força de segurança.

No local, onde o suspeito foi detido no interior da viatura, a guarda efetuou um perímetro de segurança para "salvaguardar a integridade física do autor do atropelamento, manter a ordem pública e garantir a rápida assistência médica às vítimas".

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Setúbal disse à Lusa que o socorro mobilizou os bombeiros da Moita e a GNR, além de terem sido acionadas as viaturas médicas de emergência e reanimação (VMER) de Setúbal e Almada.

O CDOS de Setúbal recebeu o alerta às 02:31.

Quanto à GNR, além do Destacamento Territorial do Montijo, estiveram empenhados militares do Destacamento de Intervenção de Setúbal, do Grupo de Intervenção de Ordem Pública da Unidade de Intervenção e uma equipa do Núcleo de Investigação em Acidentes de Viação.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.