“Hoje, para nós, este é um dia de grande satisfação, estamos entusiasmados com aquilo que conseguimos em todo o país, começámos como uns desconhecidos, terminamos como uma esperança do PSD”, afirmou Nuno Freitas.

Na primeira declaração da candidatura após o fecho da votação, que decorreu entre as 14:00 e as 20:00, Nuno Freitas disse que a candidatura do vice-presidente da Câmara de Cascais aguardará democraticamente os resultados, expressando confiança de que já ganharam o estatuto de “semente da esperança dentro do PSD”.

“A candidatura de Miguel Pinto Luz, o próprio Miguel Pinto Luz são hoje uma boa referência daquilo que é o futuro do PSD e da social-democracia portuguesa”, declarou.

A candidatura está reunida num espaço de ‘co-work’ em Lisboa, junto à avenida Almirante Reis, onde Nuno Freitas considerou que aquela foi a “candidatura que ninguém esperava, uma candidatura ‘outsider’, com algumas das pessoas mais novas dentro do partido, com novos protagonistas, nova ideias”, que quis trazer um “refrescamento programático, de atitude, e também em relação ao que deve rer combate político ao PS”.

“Somos a candidatura que trouxe uma cultura de substância, de densidade, de novos temas, fomos nós que falámos do pacto ambiental, do elevador social parado, de políticas publicas que queremos na área da saúde e da educação, e, por isso, conseguimos criar um movimento em todo o país”, afirmou.

O porta-voz expressou ainda expectativa sobre a “abrangência territorial” dos resultados que venham a alcançar, sublinhando que “não será só em Lisboa”, e que isso reflete a atitude do candidato, que percorreu todo o território nacional.

“Este movimento de ideias, de novos protagonistas, é transversal, e não escolheu regiões”, resumiu.

O diretor de campanha, Matos Rosa, e figuras como Vasco Rato, José Eduardo Martins, e Bruno Vitorino, estavam hoje à noite no local escolhido para a candidatura de Pinto Luz acompanhar os resultados.

Cerca de 40 mil militantes do PSD com quotas em dia podem votar hoje nas eleições diretas para escolher o presidente do partido, numa disputa a três entre o atual detentor do cargo, Rui Rio, o antigo líder parlamentar Luís Montenegro e o vice-presidente da Câmara de Cascais, Miguel Pinto Luz.

Se nenhum obtiver mais de 50% dos votos expressos, a segunda volta realiza-se dentro de uma semana, dia 18, entre os dois candidatos mais votados.

O 38.º Congresso do PSD realiza-se entre 07 e 09 de fevereiro em Viana do Castelo.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.