Em declarações à agência Lusa, Lina Lopes afirmou escolher Rui Rio “pela experiência na condução de grandes organizações, como secretário-geral do PSD, e na gestão da coisa pública, como na Câmara do Porto, pela sua capacidade de liderança, pela sua assertividade, clareza de posições e pela capacidade de negociação”.

Um dia depois de ouvir as ideias para o partido de Pedro Santana Lopes e Rui Rio, “dois grandes social-democratas”, num encontro em Lisboa das MSD, uma estrutura informal do PSD que aspira a ter existência estatutária, esta responsável social-democrata afirmou que o ex-autarca do Porto pode ser o melhor primeiro-ministro.

As internas de janeiro de 2018 são “um enorme ato de responsabilidade”, porque “quem ganhar estas eleições vai disputar as eleições legislativas com o PS” e por isso os militantes estarão a escolher quem “ser o melhor primeiro-ministro de Portugal”.

Rui Rio e o antigo primeiro-ministro Pedro Santana Lopes disputam as eleições diretas de 13 de janeiro próximo destinadas a escolher o sucessor de Pedro Passos Coelho na presidência do PSD.

Após a eleição do novo líder social-democrata por voto direto dos militantes, realiza-se o Congresso Nacional do PSD, marcado para 16, 17 e 18 de fevereiro.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.