"Eu acredito na força que os portugueses têm dentro de si e que o nosso país tem como um todo. A força que os portugueses deram a Rui Rio foi 21 e 27%. Uma das explicações desta desgraça é ele não perceber que só um PSD forte por dentro é confiável lá fora", escreveu Luís Montenegro, na página da candidatura na rede social Facebook, que tem como 'slogan' "A força de que vem de dentro".

Na quarta-feira, o presidente do PSD e recandidato ao cargo, Rui Rio, referiu-se no parlamento ao "slogan" da candidatura de Luís Montenegro, num recado implícito ao seu adversário: "(...) há quem diga que a força vem de dentro, a minha força vem de fora, dos portugueses", disse.

Em campanha interna e com a eleição direta do líder prevista para janeiro, Luís Montenegro considerou que as palavras de Rui Rio marcam a diferença "de forma tão clara" entre as duas candidaturas.

"Quem não respeita nem aproveita a força dos militantes, dos deputados, dos dirigentes e dos autarcas está condenado a resultados medíocres", escreveu Montenegro.

O PSD obteve 21,4% dos votos nas europeias de maio e 27,7% nas legislativas de outubro.

A secretaria-geral do PSD vai propor, no Conselho Nacional de sexta-feira, em Bragança, a realização das eleições diretas em 11 de janeiro, com eventual segunda volta uma semana depois, e o congresso entre 07 e 09 de fevereiro, em Viana do Castelo.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.