Num seminário virtual dedicado ao tema “Desafios para a segurança das mulheres no século XXI”, organizado pela Polícia de Segurança Pública (PSP), o diretor nacional adjunto desta polícia adiantou alguns números de balanço da atividade em relação a crimes de violência doméstica.

Segundo o responsável foram também sinalizadas mais de 8.100 crianças em situação de risco e apreendidas quase 200 armas de fogo em contexto de violência doméstica.

Atualmente, existem na PSP cerca de 500 polícias com formação específica para resposta a crimes de violência doméstica.

Segundo Constantino Ramos, o e-mail criado especificamente para a denúncia destes crimes “tem-se revelado de grande utilidade”, com a PSP a receber queixas e relatos que muitas vezes chegam via amigos ou colegas de trabalho das vítimas, sobretudo quando estas se encontram numa situação de extremo controlo por parte do agressor.

Já hoje a PSP tinha adiantado em comunicado que vai destruir mais de 13.500 armas para assinalar o Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres, já que nos últimos três anos houve mais de 300 ocorrências de violência doméstica com armas de fogo.

A PSP salienta que só em 2020 já apreendeu 192 armas de fogo e refere que entre 2017 e 2019 registou 309 ocorrências de violência doméstica com armas de fogo, sendo que em 74 delas houve uso efetivo da arma por parte do agressor.

Acrescenta que só no ano passado registou 108 crimes de violência doméstica com recurso a arma de fogo e que em 22 deles houve recurso ativo ou passivo da mesma.

Para a PSP, “a violência doméstica merece especial e constante empenho”, seja na deteção, sinalização ou encaminhamento e apoio às vítimas.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.