De acordo com o documento da Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP/PSP) esta estrutura está desde o início do ano a tentar reivindicar, junto do Comando Metropolitano de Lisboa (Cometlis), “a discussão de um horário de trabalho diário de 8 horas nos serviços de caráter operacional”.

“A ASPP/PSP, tem vindo a alertar para as consequências negativas para o serviço e para os profissionais, provocadas pela existência de horários diversos. Não reivindicam menos horas de trabalho, reclamam sim um horário justo e uniforme para a patrulha apeada e auto”, lê-se no comunicado.

A ASPP/PSP afirma que, “face ao silêncio” do Cometlis, “nada mais resta aos polícias senão aumentar a demonstração do seu descontentamento, porquanto não bastam os agradecimentos que o Sr. Comandante Metropolitano lhes dirige”, defendendo que se “exige mais” deste comando ao qual pedem “ações que sejam um verdadeiro agradecimento” aos agentes.

A concentração de protesto decorre a 10 de dezembro, em frente à sede do Cometlis, com início marcado para as 14:30.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.