“Apesar da dificuldade da situação internacional, […] unimos esforços para construir uma ordem mundial mais democrática e justa e para enfrentar novos desafios e ameaças”, lê-se na mensagem dirigida ao Presidente chinês, publicada na conta oficial do Kremlin na rede social Telegram.

Na mensagem, Vladimir Putin destaca que as relações bilaterais estão a desenvolver-se “de forma dinâmica” e com espírito de cooperação estratégica.

O Presidente russo considera que a China “goza de um merecido prestígio no cenário internacional, pois desempenha um papel construtivo na solução dos problemas atuais, a nível regional e global”.

“Gostaria de confirmar a prontidão para continuar o nosso diálogo e o trabalho conjunto em prol dos povos amigos da Rússia e da China”, acrescentou.

Numa reunião recente, no Uzbequistão, Xi Jinping pediu a Putin que lidere um mundo em mudança e defenda os interesses dos países em desenvolvimento.

Ao mesmo tempo, a China é uma forte opositora do separatismo, razão pela qual não apoiou a anexação russa das regiões ucranianas controladas pelo Exército russo no sul e leste da Ucrânia, formalizada por Putin, no Kremlin, na sexta-feira.

A China absteve-se, na sexta-feira, na votação do Conselho de Segurança da ONU, na qual os Estados Unidos da América tentaram aprovar uma resolução condenando a anexação russa.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.