Segundo escreveu o Global Times no Twitter, o recolher obrigatório "deveria ser anunciado no fim de semana", mas não citava nenhuma fonte.

tweet foi apagado 30 minutos depois da publicação. O Executivo de Hong Kong foi procurado pela imprensa para comentar a mensagem, nas não fez nenhum comentário.

Hong Kong, território semi-autónomo do sul da China, está paralisado esta quinta-feira, pelo quarto dia consecutivo, por manifestantes pró-democracia.

Depois de cinco meses de manifestações, os protestos na ex-colônia britânica foram ampliados e passaram por transformações.

Agora os manifestantes multiplicam as ações pequenas, organizadas por poucas pessoas, principalmente estudantes, para testar a polícia.

Nesta quinta-feira, várias estradas fundamentais para o funcionamento da cidade estavam bloqueadas por barricadas.

Várias estações de metro e linhas de autocarro estavam fora de serviço, o que paralisa boa parte da cidade de 7,5 milhões de habitantes.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.