"Recomendamos que o processo de eleger o novo líder do Partido Conservador comece na próxima semana e termine, o mais tardar, no dia 2 de setembro, apesar de ser possível que termine antes", afirmou Graham Brady, presidente do comité parlamentar conservador que estabelece o calendário. A data anterior prevista era outubro.

David Cameron apresentou a demissão na sexta-feira ao ser conhecida a derrota do referendo sobre a permanência do Reino Unido na União Europeia, posição que defendia.

Dois deputados conservadores aparecem como possíveis sucessores. O primeiro é Boris Johnson, ex-"mayor" de Londres que liderou a campanha pelo Brexit, e Theresa May, ministra de Interior, ligada a Cameron, que pode beneficiar da vontade de vingança contra Johnson por parte do partido.

Cameron deixa nas mãos do seu sucessor o início das negociações de ruptura com a UE. Segundo o sistema político britânico, não é necessário a realização de novas eleições se o partido no poder mudar de líder em pleno mandato. O último exemplo dessa situação aconteceu com o trabalhista Gordon Brown, que substituiu Tony Blair em junho de 2007.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.