Com apenas cinco anos de experiência como deputado e seis meses no governo, Sunak assume uma das pastas mais importantes do governo britânico e terá a missão de apresentar o orçamento já dentro de quatro semanas, a 11 de março.

De origem indiana e com carreira como analista financeiro e gestor de fundos de investimento, Sunak tornou-se uma figura de destaque durante o processo do ‘Brexit’, pois fez campanha pela saída do Reino Unido da União Europeia (UE) no referendo de 2016 e representou Boris Johnson em vários debates durante as eleições legislativas de dezembro.

A promoção de Sunak já tinha sido especulada na imprensa, mas o próprio primeiro-ministro afirmou publicamente que iria manter em funções Sajid Javid, contra o qual concorreu nas eleições internas para a liderança do Partido Conservador e considerado um eurocético, apesar de ter feito campanha pela permanência na UE.

Porém, Sajid Javid apresentou hoje voluntariamente a demissão do governo, alegadamente após recusar a "condição de despedir todos os seus assessores", notícia a BBC.

Sajid Javid já tinha protagonizado um confronto com o gabinete do primeiro-ministro, quando a assessora Sonia Khan foi despedida em setembro sem aviso prévio pelo conselheiro de Boris Johnson, Dominic Cummings, que ordenou que lhe fosse retirado o telemóvel e que fosse escoltada pela polícia até ao portão dos edifícios do governo.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.