“Se a TAP for 100% privada pode fazer o que quiser (…) e se não quiser operar para o Porto, ou operar a partir do aeroporto de Beja, é livre de o fazer (…). A questão é que a TAP nunca foi verdadeiramente privatizada, o que foi privatizado foi quase a gestão (…), no fundo é quase um modelo Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP)”, criticou o autarca independente.

Moreira disse não perceber como é que, “se há uma PPP”, o Estado “está a retomar 50% e depois diz que não se deve envolver na política comercial da companhia”, porque “numa companhia aérea a política comercial é tudo” e é através desse serviço que se “presta serviço público”.

“Se [a TAP] quiser ser uma empresa municipal de Lisboa, como a Carris, eu acho bem, muda o P para L, o que até é fácil, e a partir daí faz que quiser, nós não nos importamos nada”, ironizou.

Mas para Rui Moreira, enquanto a empresa for de capitais públicos, com 50%, é inaceitável “que o Estado, através deste ministro ou seja de quem for, diga não temos nada a ver com a atividade comercial”.

Para isso nós não precisamos de empresas públicas ou participadas pelo Estado”, vincou.

O autarca do Porto disse ainda que a TAP não é uma empresa “transparente”, porque assim fosse seria fácil explicar, por exemplo, “porque é que é mais barato voar de Vigo (Galiza, Espanha) para Boston (EUA) do que do Porto para Boston”.

“É uma empresa não transparente e enquanto assim for vai continuar a perder quota de mercado no Porto”, considerou, acrescentando que, na sua opinião, “o objetivo da “hiperconcentração em Lisboa teve como objetivo demonstrar o esgotamento da Portela”.

A resposta à estratégia comercial da TAP “é dada pelo mercado e a única coisa que não quero é que, se a coisa correr mal, sejamos nós outra vez os pagadores”, concluiu.

Rui Moreira falava esta manhã, no âmbito da 3.ª edição do ECO Talks, que pela primeira vez decorreu no Porto.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.