“Atualmente, no território da República da Ossétia do Norte-Alânia, há uma acumulação significativa de carros à espera para passarem pela fronteira de Verjni Lars. Há cerca de 2.300 no total”, disse o Ministério do Interior daquela região russa.

A polícia da Ossétia pediu aos cidadãos para que não viajem em direção à Geórgia.

A fila está a aumentar desde quarta-feira, dia em que o presidente russo, Vladimir Putin, ordenou a mobilização parcial para enviar cerca de 300.000 reservistas para combater a Ucrânia.

Situações semelhantes repetem-se nas fronteiras da Rússia com o Cazaquistão, Mongólia e Finlândia.

Milhares de homens russos temendo uma notificação oficial para se juntarem às fileiras na frente deixaram ou estão a tentar deixar o país para evitar combater na Ucrânia.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.