"Está connosco!", escreveu na rede social Twitter, esta sexta-feira, o belga Mischaël Modrikamen, chefe do Partido Popular, um movimento de extrema direita, que acompanha Bannon nos seus esforços para unir populistas e eurocéticos no Movimento paneuropeu.

Interrogado a esse respeito, Salvini — que participa no fórum de Cernobbio (norte de Itália) de dirigentes políticos e económicos — explicou que as eleições europeias da primavera de 2019 são "uma oportunidade para uma mudança histórica e a última oportunidade para salvar a Europa".

O objetivo é tornar-se no "primeiro grupo parlamentar europeu e esquecer a triste parábola socialista que trouxe insegurança e desemprego".

O deputado anti-imigrantes holandês Geert Wilders, presente em Cernobbio, declarou estar interessado no projeto.

"A elite atual não ataca o problema da imigração de massa e da islamização como deveria. As pessoas estão indignadas, o terrorismo persiste e aumenta" e, por isso, "as possibilidades para os nossos partidos são (...) históricas e mais fortes nos próximos anos na Europa", garantiu.

Steve Bannon quer criar uma organização chamada "O Movimento", implantada em Bruxelas para favorecer a revolta populista da direita na Europa.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.