"Os deputados aprovaram a implementação do projeto de lei sobre o 'véu e a castidade' por um período experimental de três anos", informou a agência estatal Irna.

Este projeto lei traz um endurecimento das sanções contra as mulheres que saem à rua sem véu, principalmente nas grandes cidades. Aumento das penas e maiores sanções financeiras são as grandes mudanças.

No máximo, "qualquer pessoa que cometa o crime de não usar véu ou de vestir roupas inapropriadas em cooperação com governos, imprensa, grupos ou organizações estrangeiras, ou hostis (à República Islâmica), ou de maneira organizada, será condenada a uma pena de prisão de quarto grau", ou seja, entre cinco a dez anos, afirma o projeto lei.

Agora, este texto precisa de ser aprovado pelo Conselho dos Guardiões da Constituição. O projeto de lei foi aprovado quatro dias após o primeiro aniversário da morte de Mahsa Amini, uma rapariga de 22 anos, a 16 de setembro de 2022, após a sua detenção pela polícia por supostamente ter violado o código da vestimenta para as mulheres.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.