No cenário de revoltas civis e cortes de estrada generalizados, Guterres pediu “calma e a maior moderação possível”, e ainda evitar a violência e “permitir à polícia nacional o cumprimento do seu mandato de proteger a população”.

Guterres apelou às partes em conflito que “superem todas as diferenças e se comprometam sem mais atrasos a um diálogo pacífico e inclusivo”.

A ONU recordou hoje que os bloqueios nas estradas estão a dificultar o envio de assistência humanitária aos mais vulneráveis, apesar de os funcionários das organizações humanitárias estarem “preparados para apoiar as pessoas necessitadas em todo o país”.

A prevista chegada do furacão Fiona, na próxima segunda-feira, agravará as dificuldades de comunicação e fornecimento de bens essenciais.

No designado Plano humanitário 2022 para o Haiti, a ONU apenas conseguiu recolher 21 milhões de dólares (o mesmo valor em euros), menos de 6% dos 373 milhões de dólares solicitados pela organização mundial.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.