No Dia Internacional da Mulher, a ministra sublinhou em declarações à agência Lusa que esse procedimento é uma forma de "promover a igualdade".

"A Segurança Social, pela primeira vez, fez uma notificação das empresas que não deram aos seus trabalhadores, no ano do nascimento dos seus filhos, em 2020, a possibilidade de usufruírem da licença parental obrigatória. Esta notificação visa alertar para a necessidade de respeito deste direito do pai e promover a igualdade e a partilha de responsabilidades entre homem e mulher", explicou Ana Mendes Godinho.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.