Os migrantes da África subsaariana morreram durante uma onda de calor que atualmente assola a Tunísia e toda a região mediterrânica, indicou Aymen Béjaoui a uma estação de rádio local.

Na Tunísia, as temperaturas atingiram um novo recorde de 50 graus celsius na quarta-feira, de acordo com o serviço meteorológico nacional.

As autoridades do país referiram recentemente que estão a atravessar um aumento no número de migrantes de países africanos que tentam cruzar a fronteira da Argélia para a Tunísia com o objetivo de chegar à Europa através do mar Mediterrâneo.

Nas últimas semanas, pescadores tunisianos e autoridades navais recolheram vários corpos de migrantes afogados e resgataram centenas de outros depois de várias embarcações terem naufragado quando tentavam chegar à Europa.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.