“A duração e a dimensão desta ação serão anunciadas 24 horas antes”, indicou o sindicato em comunicado.

O sindicato recusou a proposta de mediação da Lufthansa e decidiu fazer novas paralisações depois de não se ter alcançado um acordo sobre os salários de 5.400 comandantes e copilotos da Lufthansa, exigindo uma subida média de 3,66% por ano com efeitos retroativos.

Esta será a 14.ª greve dos pilotos da Lufthansa desde abril de 2014.

Desde há cinco anos que não há aumentos salariais, enquanto a empresa teve 5 mil milhões de euros de lucro, disse o presidente do sindicato, Ilja Schulz.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.