O sismo causou dezenas de deslizamentos de terra que soterraram várias casas.

As equipas de resgate procuram agora sobreviventes entre os escombros e há registos de pelo menos 30 pessoas desaparecidas.

Mais de três milhões de habitações estão sem eletricidade, os transportes públicos estão paralisados e as escolas encerradas.

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, disse que 25 mil soldados e outros funcionários serão deslocados para a região para ajudar nas operações de resgate.

A central nuclear de Tomari, em Hokkaido, recorreu a geradores de emergência para arrefecer o combustível, depois do corte de energia que afetou Hokkaido.

O terramoto ocorreu a 62 quilómetros a sudeste da capital regional, Sapporo, a 40 quilómetros de profundidade, apenas dois dias depois de um tufão ter devastado a região oeste de Osaka.

Uma réplica de magnitude 5,3 foi registada alguns momentos depois em Hokkaido.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.