"Foram encontrados os corpos de todos os participantes da visita guiada", entre eles 7 turistas e o guia, declarou a comissão encarregada das principais investigações no país, em comunicado.

O balanço inicial desta segunda-feira registava 5 mortes e vários desaparecidos.

Segundo os investigadores, "somente pessoal autorizado" dos serviços municipais tem direito a descer aos esgotos, portanto a visita de domingo foi "ilegal".

O comunicado informa a abertura de uma investigação por "terem oferecido serviços que violaram as regras de segurança e causaram a morte" de várias pessoas.

"Um dos organizadores, Nikita Doubas, foi preso e indiciado", acrescentou.

O administrador da empresa que propôs essas visitas, Alexandre Kim, foi localizado e deve ser interrogado, segundo a mesma fonte.

O chefe de outra empresa ligada à organização dessas excursões, Alexandre Lazovsky, viajou da Rússia para os Emirados Árabes Unidos na segunda-feira. Um mandado de busca foi então emitido contra este.

Na capital, são múltiplas as ofertas de visitas guiadas à sua vasta rede de esgotos, na qual foram construídos alguns túneis subterrâneos ainda no século XIX.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.