Em comunicado no seu site oficial, a SAD minhota lamenta que o órgão da Federação tenha feito "tábua rasa dos argumentos aduzidos" pelo Sporting de Braga na sua defesa, "passando por isso ao lado da lei e dos princípios que norteiam o direito sancionatório em qualquer Estado de direito democrático".

"Por manter o entendimento de que o castigo imposto é desproporcional aos atos relatados, apresentará recurso junto do Tribunal Arbitral do Desporto, requerendo efeitos suspensivos", pode ler-se na nota.

Em causa, estão "ocorrências" durante o jogo que opôs os bracarenses ao Sporting, em 31 de março, na 28.ª jornada da I Liga da época passada (triunfo do Braga por 1-0).

Essas "ocorrências", no entendimento da Formação Colegial Restrita do CD, "atrasaram o reatar do encontro", estando em causa "um hiato de 18 segundos", dizem os minhotos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.