“Não consigo imaginar que um ser humano possa atingir pessoas pacíficas no seu dia de comemoração”, afirmou o grande imã de Al-Azhar, o xeque Ahmed al-Tayeb, através de uma mensagem na rede social Twitter, referindo-se aos oito ataques ocorridos hoje em hotéis e igrejas, onde católicos celebravam a missa pascal.

“O instinto desses terroristas contradiz os preceitos de todas as religiões”, acrescentou Ahmed al-Tayed.

A Universidade egípcia de Al-Azhar tem vindo a denunciar os movimentos jihadistas e tem defendido publicamente um discurso de abertura, especialmente para com os cristãos.

Alguns intelectuais, no entanto, têm acusado as escolas de Al-Azhar de alimentar o fundamentalismo e a intolerância.

Entretanto, também o Centro Cultural Islâmico de Madrid condenou hoje “energicamente” os atentados ocorridos no Sri Lanka.

“Semear o pânico entre as pessoas, assassinar pessoas inocentes, atacar os locais de culto… tudo isso constitui um ato criminoso que todo o mundo condena e rejeita”, afirma o Centro Cultural Islâmico em comunicado citado pela agência espanhola EFE.

Na mesma mensagem, o Centro expressa a sua solidariedade “com todas as instituições do Sri Lanka” e envia as suas “sinceras condolências” aos parentes de todas as vítimas.

Os oito ataques a hotéis e igrejas provocaram pelo menos 207 mortos, um dos quais português, e 450 feridos.

Vários líderes mundiais já manifestaram o seu repúdio aos atentados que começaram por volta das 08:45 locais (cerca de 03:15 em Lisboa).

Os seis primeiros ataques ocorreram quase em simultâneo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.