Stoltenberg e Umerov abordaram os últimos acontecimentos no campo de batalha e as necessidades militares da Ucrânia, indicou a NATO, em comunicado, depois da reunião.

Perante a previsão de o inverno ir complicar os combates, Stoltenberg sublinhou que os aliados se comprometeram a “intensificar o apoio político e prático à Ucrânia na sua defesa da invasão russa”.

O dirigente da NATO reiterou também que a organização vai apoiar a Ucrânia a longo prazo para conseguir que as suas forças armadas sejam totalmente interoperacionais com as da Aliança Atlântica e aproximá-las ainda mais.

Stoltenberg e Umerov analisaram ainda o “caminho da Ucrânia para a integração na NATO”. Aquele sublinhou que a Ucrânia se tornará membro da NATO quando todos os aliados estiverem de acordo e as condições estiverem reunidas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.