Dois homens estavam a nadar na península de Cape York na sexta-feira à tarde quando um deles foi atacado, disse Denis O'Sullivan, do Serviço de Ambulâncias de Queensland, à imprensa em Cairns.

A vítima, resgatada das mandíbulas do animal — que teria cerca de 2,5 metros —, sofreu ferimentos graves na cabeça, peito e braços, enquanto o seu salvador sofreu lacerações nos braços.

De acordo com o The Guardian, os dois homens pertencem ao exército, mas não se sabe se estavam em serviço ou não quando o ataque aconteceu.

"O nosso foco imediato é fornecer o tratamento médico necessário para os soldados envolvidos e apoiar as suas famílias, que já foram informadas", lia-se num documento do Ministério da Defesa. "O incidente está sob investigação, portanto não serão fornecidos mais detalhes".

Sabe-se, contudo, que os dois homens estão em condição estável, mas O'Sullivan disse que o mais jovem se salvou por pouco. "Acho que ele tem muita sorte em estar vivo para contar a história", afirmou.

Após o resgate, um médico do exército que estava numa embarcação próxima aplicou um torniquete nos dois antes de levá-los para o hospital, o que representou um grande esforço — envolveu uma viagem de lancha, helicóptero e avião, num total de quase 800 quilómetros.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.