Centenas de pessoas morrem todos os anos na Índia, devido a tempestades e chuvas torrenciais causadas pela chegada das monções.

Nas últimas 24 horas, 38 pessoas morreram ao serem atingidas por fortes descargas elétricas, reporta a Associated Press.

Desde número de vítimas mortais, 11 ocorreram em Jaipur, capital do Rajastão, quando vários raios atingiram duas torres do Forte de Amber, uma construção do século XII.

De acordo com as autoridades locais, algumas das vítimas morreram enquanto tentavam tirar selfies e um relâmpago atingiu o local. Além destas, outras nove morreram no estado do Rajastão e perto de 20 ficaram feridas por várias ocorrências de relâmpagos a atingirem o solo.

Em Uttar Pradesh, o estado mais populoso deste país asiático, pelo menos 18 pessoas morreram em vários distritos, segundo as autoridades, sendo que a maioria foram trabalhadores agrícolas a trabalhar em terrenos.

Os governos de ambos os estados já anunciaram que vão compensar financeiramente as famílias das vítimas e dos feridos.

O período de grandes monções de junho a setembro é crucial para a vida dos habitantes e para a agricultura no subcontinente indiano, mas causa, a cada ano, danos e centenas de mortes nesta região do mundo que abriga um quinto da população mundial.

Mais de 2900 pessoas morreram por ocorrências de relâmpagos na Índia em 2019, de acordo com os valores oficiais disponíveis.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.