Durante o protesto, em que os manifestantes exigiam a demissão de Vucic, ocorreram confrontos entre grupos de manifestantes que tentaram entrar nas instalações e a polícia de intervenção, que utilizou gás lacrimogéneo.

“Vucic, ladrão”, “Este é um fim”, “Vucic detido” foram algumas das palavras de ordem que os manifestantes mais entoaram durante o protesto, ao mesmo tempo que bloqueavam a saída do Presidente do edifício.

“Jamais vamos permitir que uma minoria de mil, dois, cinco ou 100 mil pessoas tomasse o poder apenas porque é violenta. Nunca permitiremos isso”, disse Vucic, numa conferência de imprensa realizada no interior da Presidência.

Vucic acusou os líderes dos protestos de serem fascistas e oligarcas responsáveis por desfalques milionários no erário público.

Entretanto, centenas de manifestantes foram desalojados à força na noite de sábado do edifício da televisão pública RTS, que foi invadida em protesto contra a sua “parcialidade” no tratamento informativo.

O incidente ocorreu durante a marcha que, desde o passado dia 08 de dezembro, junta todos os sábados dezenas de milhares de pessoas para protestar contra o que designam de “autoritarismo” de Vucic, também acusado de controlar os media locais.

Vucic assegurou que não permitirá outro episódio idêntico ao ocorrido no sábado na televisão pública RTS e prometeu que todos os responsáveis pelos atos de violência serão julgados.

A Sérvia é uma candidata à União Europeia (UE), à qual pretende aderir em 2025.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.