Esta empreitada, que teve início em 13 de agosto, representou um investimento total de cerca de 5,8 milhões de euros, sendo financiada por fundos comunitários.

Inicialmente, a data prevista para a conclusão dos trabalhos era o dia 12 de outubro.

Em comunicado divulgado hoje, a APA referiu que “os trabalhos correram sem quaisquer contratempos” e puderam ser concluídos antes do prazo previsto graças aos meios de dragagem utilizados.

A nota acrescenta que foram colocados nas praias intervencionadas “um milhão de metros cúbicos de areia, que se destinam a contrariar a tendência erosiva e repor, o mais possível, o equilíbrio nas zonas de berma e de espraiamento”.

“Durante os próximos dias, será realizada a desmobilização e retirada dos equipamentos terrestres, nomeadamente das tubagens metálicas e das escavadoras giratórias e bulldozers”, conclui a nota da APA.

Na altura em que se iniciaram as obras, a APA explicou que a obra teria lugar durante o verão, período de maior afluência, uma vez que “a operação de dragagens e bombeamentos de areia só pode realizar-se em período de baixa ondulação (menos de dois metros) e sempre respeitando as marés”.

Esta intervenção abrangeu a Nova Praia, a Praia da Saúde, a Praia Nova, a Praia do Dragão Vermelho, a Praia do CDS, a praia do Tarquínio-Paraíso, a Praia de Santo António e a Praia de São João, todas no concelho de Almada, distrito de Setúbal.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.