De acordo com dados hoje divulgados pelo serviço europeu de estatísticas, as medidas restritivas adotadas em 2020 para limitar a disseminação da covid-19 resultaram num recuo de 73% do transporte aéreo de passageiros na UE face a 2019.

Todos os Estados-membros registaram fortes quebras no transporte de passageiros por avião, com o Luxemburgo (-67,3%) a registar o menor impacto, seguido da Bulgária (68,2%), a Grécia (69,1%), a Roménia (69,2%) e Portugal (69,9%).

A Eslovénia (83,3%), a Eslováquia (82,4%), a Croácia (81,9%), e a República Checa (79,7%) apresentaram as maiores quebras no setor.

A covid-19 provocou pelo menos 5.249.851 mortes em todo o mundo, entre mais de 264,78 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 18.537 pessoas e foram contabilizados 1.166.787 casos de infeção, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

Uma nova variante, a Ómicron, classificada como “preocupante” pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral, mas desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta, a 24 de novembro, foram notificadas infeções em cerca de 30 países de todos os continentes, incluindo Portugal.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.