Os três homens foram acusados ao abrigo da legislação antiterrorista em vigor na Dinamarca.

O procurador-geral Kristian Kirk disse que os três homens, de 30 anos, “deliberadamente e sistematicamente obtiveram muitas peças pequenas e componentes, que juntos podiam ser transformadas em armas poderosas para os terroristas”.

“Parecia uma lista de compras para um ‘hobby’ (...) mas é a sério”, acrescentou.

Os três homens compraram aviões de passatempo, ‘drones’ e câmaras térmicas, assim como outros componentes, ferramentas e acessórios na Dinamarca, entre 2013 e 2017.

O julgamento está marcado para setembro, em Copenhaga.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.