Até agora, a polícia alemã aponta apenas para indícios de um possível ataque terrorista ao comentar o incidente em que o motorista de um camião irrompeu por um mercado de Natal no centro de Berlim, num ataque que fez lembrar cenas do atentado terrorista do dia de 14 de julho, em França, e que deixou a cidade de Nice em choque.

"Os nossos corações e orações estão com os entes queridos das vítimas do terrível ataque terrorista de hoje em Berlim. Vítimas inocentes foram assassinadas nas ruas quando se preparavam para celebrar a festa de Natal", declarou Trump em comunicado.

"O ISIS [autoproclamado Estado Islâmico] e outros terroristas islâmicos continuam a massacrar cristãos nas suas comunidades e locais de culto como parte da sua jihad. Estes terroristas e as suas redes regionais e mundiais precisam ser erradicados da face da Terra, uma missão que vamos executar com todos os parceiros amantes da liberdade", destacou o Presidente eleito Donald Trump.

Através do Twitter, como tem vindo a ser habitual, o sucessor de Barak Obama à Casa Branca também se fez ouvir dizendo: "Hoje aconteceram ataques terroristas na Turquia, Suíça e Alemanha - as coisas só estão a piorar! O mundo civilizado tem de mudar de pensamento!".

Esta segunda-feira, 19 de dezembro, pelas 20:15 locais (19:15 em Lisboa), um veículo pesado entrou numa zona pedonal de um mercado de Natal em Berlim, causando nove mortos e dezenas de feridos, informou a polícia alemã.

O condutor já foi entretanto detido pelas autoridades, perto do local do incidente.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.