Rodeado de vários colaboradores, Donald e Melania Trump fizeram a sua homenagem, nos jardins da Casa Branca, às 8h46, a exata hora em que o primeiro avião comercial sequestrado pela Al-Qaeda foi lançado contra uma das torres do World Trade Center (WTC), em Nova Iorque.

Trump deve seguir para o Pentágono, na companhia do seu secretário da Defesa, Jim Mattis. Esta é a primeira cerimónia de Trump, como presidente, pelo 11 de setembro.

Nesse mesmo horário também se fez um minuto de silêncio em vários pontos no país, em particular no Ground Zero de Nova Iorque. Em seguida, iniciou-se a leitura por ordem alfabética dos nomes das vítimas dos atentados.

"Os nossos corações continuam tão abalados quanto no 11 de setembro de 2001. Nunca vamos esquecer aqueles que perdemos e vamos sempre recordar a força e a união que se seguiu", escreveu no Twitter a embaixadora americana na ONU, Nikki Haley.

No total, quatro aviões foram sequestrados por membros da rede Al-Qaeda com o objetivo de atacar o WTC e o Pentágono. A quarta aeronave caiu num campo na Pensilvânia.

Nos ataques, os mais letais já cometidos em solo americano, 2.997 pessoas morreram, mergulhando os Estados Unidos numa série de guerras contra grupos islâmicos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.