A invasão de ursos começou quando a população de South Lake Tahoe, popular destino turístico localizado na fronteira entre os estados da Califórnia e do Nevada , foi forçada a abandonar as suas casas devido à aproximação do fogo Caldor, que arde desde 14 de agosto.

De acordo com o jornal britânico The Guardian, a população ursina local invadiu a povoação não só porque a sua própria vida foi posta em causa com o fogo, como também porque a falta de habitantes desinibiu-a na sua procura por comida e a falta de recolha de lixo também serviu de atrativo.

Vários ursos foram detetados à porta de residências, em bombas de gasolina e à entrada de mercearias, sendo que a sua presença também se tem feito notar pelo rasto de lixo que deixam.

A presença de ursos em South Lake Tahoe é comum nesta altura do ano, porque é quando se preparam para o inverno e tentam alimentar-se o mais possível para atravessar a temporada de hibernação. No entanto, a falta de pessoas exponenciou o número de espécimes a aventurar-se na cidade.

Com alguns dos habitantes a regressar, as autoridades locais advertem a população a ter cuidado, especialmente caso se desloquem de carro, pois os animais não estão habituados à presença humana e podem reagir de forma imprevisível.

Uma das soluções pensadas para este problema foi posta em prática pelo departamento de vida selvagem do Nevada, que pediu a um dos serviços de recolha de lixo locais para criar aterros temporários, de forma a centralizar os desperdícios de comida nesses espaços e atrair os ursos para fora da cidade.

O fogo Caldor teve início em 14 de agosto e rapidamente se espalhou pela Floresta Nacional Eldorado, chegando às imediações de South Lake Tahoe no início de setembro. Apesar dos bombeiros terem conseguido evitar que as chamas chegassem ao popular destino turístico, várias casas nas redondezas continuam sob ameaça.

O Caldor, que já destruiu 776 casas, é apenas um dos vários incêndios a exigir enorme esforço por parte dos bombeiros locais. Mais ao norte, o enorme Dixie destruiu mais de 3.000 km² desde que começou, ainda em julho.

O oeste dos Estados Unidos está a arder a um ritmo alarmante, com mais de 7.000 km² tomados pelo fogo até agosto, mais do que o dobro da área média consumida até esta época do ano.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.