“Vossa excelência comprova aqui aquele que, na nossa perspetiva, é um dos grandes problemas deste Governo e da sua governação. O senhor preocupa-se mais comigo e com o PS do que se preocupa com os Açores”, disse Vasco Cordeiro.

O líder da bancada parlamentar socialista, que também foi presidente do Governo Regional açoriano entre 2012 e 2020, criticou o atual presidente do executivo no plenário do parlamento dos Açores, na Horta, no final do terceiro dia da discussão do Plano e Orçamento para 2024.

José Manuel Bolieiro respondeu ao líder do PS/Açores afirmando que é reveladora a capacidade do executivo “em gerir o bem público que interessa aos Açores”.

“O PS revelou-se, para desmerecimento das boas notícias que demos, por comparar com o paraíso. Não com o seu passado, mas como o paraíso. Nós estamos aquém do paraíso, é verdade. Mas, vivemos num paraíso e estamos a trabalhar para termos uma melhor vida nos Açores”, rematou.

Na sessão que encerrou a discussão do Orçamento açoriano para 2024, que vai ser votado na generalidade na quinta-feira, o subsecretário da Presidência do Governo Regional, Pedro Faria e Castro, afirmou que o documento é o “mais importante desta legislatura”.

“Um Plano e Orçamento de responsabilidade e sempre, e em primeiro lugar, feito a pensar nas pessoas. Só a viabilização deste último exercício orçamental da legislatura permitirá uma séria avaliação pelos açorianos do trabalho desta coligação que, já nos últimos três anos, alterou o paradigma da governação nos Açores”, declarou.

Segundo o governante, nas várias áreas da responsabilidade da Presidência do Governo, regista-se “um acréscimo em cerca de 9,6 milhões de euros” relativamente a este ano.

“Em matéria de apoio aos media, o Governo dos Açores aumentou a dotação para 1,8 milhões de euros. Não nos podemos esquecer, nunca, da importância que os órgãos de comunicação social têm para a difusão informativa na região. É essencial apoiá-los com as ferramentas financeiras necessárias para que possam desenvolver a sua missão de informar com liberdade e independência”, justificou.

Para os Assuntos Europeus e Cooperação Externa, apresenta-se uma dotação de 593 mil euros e, no setor do Espaço “o investimento está orientado para o desenvolvimento de projetos e atividades que estejam abrangidos por um ou mais eixos prioritários, potenciando as diversas infraestruturas que suportam a atividade espacial, comercial e científica, nas vertentes industriais e institucionais”.

“São 1,3 milhões de euros”, referiu, explicando que a implementação da Estratégia dos Açores para o Espaço é executada pelo Governo Regional através da Estrutura de Missão dos Açores para o Espaço e com o apoio da Agência Espacial Portuguesa, em articulação com outros parceiros institucionais, nacionais e internacionais.

Pedro Faria e Castro destacou, ainda, a cooperação com os municípios, “com uma dotação de 5,22 milhões de euros” e quatro milhões de euros destinados ao Fundo de Desenvolvimento para as Freguesias.

O Plano e o Orçamento dos Açores para 2024, de cerca de dois mil milhões de euros, começou na segunda-feira a ser debatido no plenário da Assembleia Legislativa Regional, na Horta, e a votação na generalidade acontece na quinta-feira.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.