O vice-primeiro ministro italiano elogiou o conteúdo da reunião que teve com líderes do movimento de contestação ao governo francês, dizendo que foi “um belo encontro, o primeiro de muitos, em que falámos sobre os nossos países, direitos sociais e democracia direta”.

No início de janeiro, Di Maio já tinha apoiado o movimento “coletes amarelos”, dando razão aos argumentos dos manifestantes que há vários meses contestam a política do Presidente Emmanuel Macron, apesar desse apoio ter sido criticado pelo governo francês por ser uma ingerência externa inadequada.

Hoje, Di Maio admitiu que esteve com Christophe Chalencon, líder dos “coletes amarelos”, e com Ingrid Levavasseur, candidata às eleições europeias pela Iniciativa dos Cidadãos, uma lista radical inspirada nesse movimento de protesto.

“O vento da mudança atravessou os Alpes. Repito, o vento da mudança atravessou os Alpes”, disse Luigi Di Maio, explicando que a reunião com os manifestantes franceses ocorreu em Paris e que novos encontros estão marcados para as próximas semanas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.