“A União Europeia está numa encruzilhada, tem de decidir, se fica onde está ou se avança, e avançar significa aprovar o quadro financeiro plurianual, significa ter uma voz no mundo, significa ser mais forte e mais unida, significa servir mais aqueles que mais necessitam. Significa, no fundo, estar à altura daquilo que levou a que se fizesse a unificação europeia. E o presidente italiano tem sido um exemplo disso”, referiu.

Para Marcelo Rebelo de Sousa, a sua visita a Itália, entre segunda e quarta-feira, será um sinal de “grande solidariedade” em relação à posição do presidente Mattarella sobre a Europa.

Paralelamente, será também um “sinal de fraternidade em relação aos italianos, afirmou o Presidente da República, que falava aos jornalistas em Braga, onde assistiu à cerimónia de canonização de Frei Bartolomeu dos Mártires.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.