“A Vista Alegre está finalmente no rumo certo. Os números são disso um espelho: basta referir que em 2017 mais do que duplicámos os lucros, comparativamente com o ano anterior e, se em 2009 herdámos prejuízos na ordem dos 18 milhões de euros, hoje o saldo é positivo, na casa dos quatro milhões de euros”, revelou.

Paulo Pires falava na Universidade de Aveiro, durante a assinatura de um protocolo que envolveu também o grupo Visabeira, cuja entrada no capital considerou decisiva para a recuperação da empresa.

Para os resultados alcançados em 2017, o presidente executivo da Vista Alegre disse que muito contribuiu “o volume de negócios internacional, como forte impulsionador das vendas globais, com as exportações a atingir 54,5 milhões de euros, correspondendo a 64% do volume de negócios global”.

“Desde 2009 estamos perante uma renovada Vista Alegre com a entrada do grupo Visabeira no capital, que veio revitalizar a empresa, o que permitiu não só a sua manutenção, enquanto guardiã do fabrico da porcelana e do cristal, como a sua universalização”, salientou.

Segundo Paulo Pires, o sucesso da recuperação da empresa “deve-se a uma rigorosa gestão, à forte aposta na expansão internacional, ao desenvolvimento de uma cultura de melhoria contínua, à eficiência operacional adotada, bem como ao foco na inovação”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.