Os Estados Unidos ordenaram esta quinta-feira à Rússia que feche o seu consulado em São Francisco, assim como anexos em Washington e Nova York, em resposta à forçada redução de pessoal diplomático americano decidida por Moscovo.

Em comunicado, o Departamento de Estado disse que tomou a decisão dentro do "espírito de paridade", acrescentando que as instalações deverão estar fechadas até sábado.

"Os Estados Unidos cumpriram com a decisão do governo da Rússia de reduzir o tamanho da nossa missão na Rússia", afirmou a porta-voz do Departamento de Estado, Heather Nauert, em comunicado.

"Acreditamos que essa ação foi injustificada e em detrimento da relação em geral entre nossos países", acrescentou, destacando que com os encerramentos ordenados "ambos os países ficarão com três consulados cada".

Putin anunciou que 755 funcionários ou diplomatas dos Estados Unidos - com nacionalidade russa ou americana - teriam de parar de trabalhar esta sexta-feira, um número que não foi confirmado pelos Estados Unidos.

O número de funcionários diplomatas americanos foi cortado a 455, os mesmos que a Rússia tem nos Estados Unidos.

Numa reação imediata, o ministro russo das Relações Exteriores, Sergei Lavrov, lamentou a escalada das tensões entre o seu país e os Estados Unidos depois desta ordem de encerramento.

Segundo um comunicado oficial, "essa situação não foi iniciada por Moscovo".

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.