Juan Branco falava numa conferência de imprensa com jornalistas na Web Summit, cimeira tecnológica que termina hoje em Lisboa.

"Esta pessoa não está apenas privada da sua liberdade (...), mas também privada dos seus direitos básicos, incluindo o direito à privacidade", acrescentou o responsável, na abertura da conferência de imprensa.

Questionado sobre o que diria às autoridades sobre Rui Pinto, Juan Branco foi perentório: "Simples, libertem-no".

Segundo a consultora legal de Julian Assange, "estas pessoas não cometeram qualquer crime ou violência, não feriram a dignidade de ninguém e estão presos".

E acrescentou: "Apenas expuseram a verdade".

Por isso, "não vejo qualquer razão para que devam estar nesta situação", acrescentando que em ambos os casos - Rui Pinto e Julian Assange - há "forças poderosas" como os "agentes do futebol" e o governo dos Estados Unidos, respetivamente.

Juan Branco lançou ainda um apelo aos jornalistas presentes na sala.

"Acho que os jornalistas deveriam ser solidários com alguém [Assange] que correu vários riscos para expor a verdade", isto porque a acusação e os seus termos "podem facilmente ser alargados" aos profissionais de media que trabalharam com ele.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.