O presidente do Clube Operário Desportivo disse esta terça-feira "estar extremamente tranquilo" quanto às acusações da União de Leiria de que o resultado do jogo Operário-Caripinheirense (7-1), da série E do Campeonato de Portugal de futebol, é "deveras anormal".

"Quem não deve não teme. O Leiria está a querer justificar o insucesso com o sucesso que nós tivemos, alcançando a fase de subida. O Leiria andou a caluniar uma instituição desportiva e uma cidade", disse à agência Lusa Gilberto Branquinho.

Para o dirigente resta agora "às instâncias" analisar este processo e que se possa comprovar que os jogadores do Operário conseguiram aceder ao grupo da subida do Campeonato de Portugal, de acesso à II Liga de futebol, com "êxito e talento".

"Há elementos de transmissão, há com certeza análises do observador [da arbitragem] e da própria arbitragem e do delegado da Federação [Portuguesa de Futebol] no local. Essas situações pontuais desportivas terão de passar por esta base analítica, não vou ser eu que vou fazer as análises acerca do que aconteceu", sublinhou Gilberto Branquinho.

O presidente do Clube Operário Desportivo assume estar "extremamente calmo" e aguarda a análise da Federação Portuguesa de Futebol, sendo que, até agora, o clube da cidade da Lagoa, na ilha de São Miguel, "não teve qualquer contacto oficial" por parte desta entidade.

"Estou extremamente calmo nesse sentido, eu, presidente do Clube Operário Desportivo e o Clube Operário Desportivo não teve incidência no desfecho final deste jogo e, como tal, não tenho de fazer nada. Poderei tomar medidas se isso continuar com esses contornos, mas a Federação Portuguesa de Futebol é idónea, tem os seus gabinetes próprios para averiguar com todos os elementos fornecidos", afirmou.

O encontro em causa, disputado a 29 de janeiro deste ano, terminou com 7-1 favorável ao Operário, facto que afastou a União de Leiria da fase de subida (playoffs) à II Liga (por um golo de diferença) e levou a SAD leiriense a apresentar uma participação disciplinar à Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

União de Leiria oferece recompensa por informações sobre "milagre divino"

A SAD da União de Leiria considera que o resultado do Operário Lagoa - Carapinheirense foi "milagre divino", tendo havido "incidências de carácter anormal e deveras estranho": a equipa visitada marcou "seis golos seguidos em 25 minutos (os últimos) de jogo", frente a um adversário que "nunca tinha sofrido mais do que quatro golos num só jogo".

"Também não nos parece normal que o treinador de uma equipa derrotada preste declarações aos órgãos de comunicação social afirmando que a equipa adversária marcou sete mas poderia ter marcado muitos mais golos", lê-se no comunicado divulgado esta noite.

Segundo a União de Leiria SAD, a FPF notificou esta segunda-feira, dia 6 de fevereiro, a equipa, informando que foi instaurado pelo Conselho de Disciplina um processo disciplinar ao Carapinheirense, facto com o qual se congratula, pois visa "o integral apuramento da verdade material".

A União de Leiria garante não pretender "perseguir ou agir indiscriminada, desportiva ou judicialmente contra ninguém em concreto".

"Não pretendemos beneficiar quem dolosa ou intencionalmente tenha prevaricado e/ou cometido ilícitos desportivos e criminais, adulterando a verdade desportiva da competição", lê-se.

A administração solicitou à FPF que os jogos em que deveria participar, bem como os do Operário Lagoa, sejam adiados, "até à conclusão do processo disciplinar".

A SAD da União de Leiria promete recompensar quem forneça "alguma informação verdadeira, objetiva e útil para a investigação", contribuindo para "um esclarecimento cabal sobre eventuais comportamentos suscetíveis de adulterar e de afetar a ética, a verdade, a lealdade e a correção da competição e do seu resultado na atividade desportiva".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.