Adeptos nos estádios e direitos de transmissão

“A Premier League está de volta mas não estará completamente de volta enquanto os adeptos não estiverem também eles de volta” disse Richard Masters, director executivo da Premier League.

Até ver, não existem previsões oficiais sobre o regresso dos adeptos aos estádios, mas uma coisa é certa: até ao início de outubro isso não acontecerá. Mesmo em outubro, estando a preocupação a aumentar em Inglaterra, após subida dos casos positivos de Covid-19, parece pouco viável. Contudo, a Premier League já nos surpreendeu pela positiva na organização do final da edição passada e poderá agora fazê-lo novamente com uma rápida reintegração dos adeptos nos estádios. Não podendo, para já, satisfazer a vontade do público, a Premier League reuniu esforços com as transmissoras que têm os direitos televisivos da mesma e conseguiu que todos os 28 jogos a realizar em setembro sejam transmitidos em direto — ou que estejam acessíveis através de serviços online em território inglês.

“Não” às 5 substituições

Foi alvo de especulação se as cinco substituições (em três ocasiões) implementadas no final da época passada viriam a fazer parte das novas regras da Premier League. Após alguma discussão, a proposta não passou e é hoje certo que na nova edição da Premier League voltaremos ao formato anterior, onde serão apenas permitidas três substituições por equipa.

O jogo já não pára

Também no final da passada temporada, a Premier League introduziu uma paragem a meio da primeira e da segunda parte, para que os jogadores pudessem recorrer ao banco para hidratação. Essa paragem está agora suspensa e apenas em caso da liga terminar para além do prazo previsto, poderá ser reinstituída. Caso termine como previsto, a 23 de maio de 2021, as temperaturas não obrigarão a paragem forçada para hidratação.

Sem espaço para o racismo

A Premier League, também pela voz de Richard Masters, diz recusar-se a ficar parada no que toca ao combate ao racismo. A liga inglesa, os seus clubes, jogadores e juizes sempre tiveram e continuarão a ter uma posição de compromisso contra a discriminação. Na sequência da solidariedade demonstrada para com o movimento Black Lives Matter, os capitães das vinte equipas da liga decidiram esta quinta-feira, dia 10 de setembro, não utilizar as palavras ‘Black Lives Matter’ nas suas camisolas, mas sim as palavras ‘No room for racism ’ - ‘Sem espaço para racismo’.

O aparente afastamento do movimento Black Lives Matter parece ser mais uma re-aproximação à contínua campanha que a própria Premier League tem vindo a fazer ao longo dos anos. Esta sempre foi uma das principais bandeiras e batalhas da liga e, ao colocar esta mensagem nas camisolas, vem mais uma vez reforçar isso mesmo.

Ainda na sequência do racismo, abuso e descriminação, a Premier League decidiu também criar um sistema de denúncia para esses mesmos casos. Têm sido muitas as queixas por parte de elementos da liga, sejam eles jogadores ou árbitros, e esta é uma oportunidade para todos os participantes na Premier League, incluindo as suas famílias, possam denunciar abusos, havendo uma resposta imediata por parte da liga e consequentemente das entidades responsáveis. O objetivo é levar os responsáveis à justiça o mais depressa possível.

Sem paragem de inverno

Testado na época transacta, o modelo da Premier League para paragem de inverno não é uma paragem da competição em si como conhecemos noutros países. Esta foi uma medida que visou, e continuará a visar sempre que for implementada no futuro, a performance dos jogadores. Na época passada, cada equipa teve direito a um fim de semana livre e a uma semana (entre fins de semana) também livre. Esta época contudo, o mesmo não sucederá. Como referido acima o calendário será cinco semanas mais curto que o habitual e assim sendo a aglomeração de jogos não permitirá o descanso propositado das equipas.

Calendário da 1ª jornada

Jogos adiados

Burnley v Man Utd
Man City v Aston Villa

Sábado - 12 setembro

12:30 - Fulham v Arsenal
15h00 - Crystal Palace v Southampton
17:30 - Liverpool v Leeds
20h00 - West Ham v Newcastle

Domingo - 13 setembro

14h00 - West Brom v Leicester
16:30 - Spurs v Everton

Segunda-feira - 14 setembro

18h00 - Sheffield Utd v Wolves
20:15 - Brighton v Chelsea

Taça da Liga e Taça de Inglaterra

Não é uma mudança que afete a Premier League em si, mas afeta os clubes que nela participam. De forma a reduzir o número de jogos, reduzindo dessa forma os riscos associados ao período em que vivemos, a English Football League (EFL) e a Federação Inglesa resolveram alterar ligeiramente os seus regulamentos. Assim, na Taça de Inglaterra (FA Cup), não haverá segundo jogo, caso este termine em empate. É tradição recorrer-se a uma segunda partida, no terreno da equipa que jogara a primeira mão fora, mas devido ao calendário futebolístico mais apertado a FA Cup irá facilitar e não coloca assim carga de jogos adicionais às equipas inglesas.

Na Taça da Liga (Carabao Cup) o princípio será o mesmo. Com as meias-finais a jogarem-se, desde a génesis da competição em 1960/61, a duas mãos, esta temporada o regulamento muda. Com o objetivo de também reduzir o calendário, as meias-finais da Carabao Cup serão jogadas também elas a apenas uma mão.

VAR - Video Árbitro Assistente

É sabido que em julho deste ano a IFAB (International Football Association Board) transferiu a responsabilidade do VAR para aa FIFA. Com isso, a Premier League, assim como as ligas que utilizam o sistema tiveram que adaptar os regulamentos do mesmo. Com isto, podemos esperar algumas diferenças nas regras do jogo. Vejamos então o que muda:

  • Áreas de revisão do árbitro

Serão adicionadas mais áreas de revisão de lances, não tendo o árbitro acesso apenas a uma como era habitual.

  • Invasão do guarda-redes nos penáltis

O protocolo não deixa margem para dúvidas. Sempre que um guarda-redes defender um penálti tendo colocado o pé à frente da linha de golo, o VAR irá propor a repetição do penálti. Caso este seja batido ao poste ou para fora, mesmo que o guarda-redes tenha colocado um ou dois pés à frente da linha de golo, nesse caso não haverá proposta de repetição por parte do VAR.

Esta é desde já uma decisão que será praticamente impossível de colocar em pratica sem polémicas. Principalmente quando uma guarda-redes corre o risco de poder ser expulso caso o faça por três vezes consecutivas. Da primeira vez receberá um aviso, na segunda e terceira um cartão amarelo. Digamos que terá tudo para correr mal e não seria de estranhar que no futuro se adicione uma linha extra à zona de guarda redes para que estes se possam mover com um pouco mais de liberdade.

  • Invasão de jogadores nos penáltis

A parte do corpo do jogador que estiver em contacto com o solo, será objeto de análise e, caso este esteja dentro da área ou dentro do meio circulo, será assumido que houve influencia na marcação do penálti e consoante seja marcado/falhado e o jogador prevaricador seja um jogador da equipa que ataca ou defende, o árbitro decidirá pela repetição, ou não, do pénalti.

  • Linhas verdes e vermelhas para foras-de-jogo

De forma a facilitar o entendimento do resultado final da análise a um fora-de-jogo, por parte dos espetadores e telespetadores, o VAR terá agora uma linha verde, caso o jogador se encontre em jogo ou uma linha vermelha, caso este se encontre fora-de-jogo.

A bola de jogo

Já é uma tradição. Uma bola nova a dar cor ao início de mais uma edição da Premier League. Desta feita temos a Nike Flight, que faz a sua aparição após, segundo a Premier League e a própria Nike, oito anos de investigação. Com nova tecnologia e design, espera-se que a nova versão da bola oficial da liga venha a proporcionar remates cada vez mais certeiros e que contribua também ela para o espetáculo que é a liga de futebol mais competitiva do mundo.

Aqui o leitor poderá consultar todas as bolas de jogo da Premier League desde a época 2000/01.

Esta semana na Premier League

Com o regresso da liga regressam os artistas. Teremos muito para falar sobre a Premier League esta temporada. As caras novas, as equipas que subiram ao escalão mais desejado do futebol inglês e de toda a emoção semanal que nos é oferecida semana sim semana sim.

Para já a liga começa com um Arsenal a renascer das cinzas. Com Mikel Arteta a entregar dois troféus, uma FA Cup, no final da temporada passada frente ao Chelsea e, já esta época frente ao Liverpool, com uma vitória nos pénaltis para conquistar a Super Taça inglesa. Com um fim e início de épocas tão promissor, não podemos de deixar de contar com os Gunners para os lugares cimeiros.

Além do Arsenal, o destaque vai para a recepção do Liverpool ao Leeds onde temos a esperada estreia de Marcelo Bielsa, logo frente ao campeão em título. Uma estreia mais difícil seria impossível. O foco do jogo irá para o egípcio Mohamed Salah, que se marcar na reabertura do campeonato, se torna o primeiro jogador do Liverpool a faze-lo em quatro épocas seguidas e apenas o segundo na história da liga, igualando o record de Teddy Sheringham entre 1992/93 e 1995/96.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.