O guardião de 1,91 metros não conteve as lágrimas após o apito final, sendo abraçado pela equipa, explicando depois que naquele momento se lembrou do pai, que morreu em fevereiro e que o trouxe ao futebol.

“Estou demasiado emocionado. Nos últimos meses, com tudo o que me aconteceu, à minha família... O futebol é a minha vida, jogo-o desde que me lembro, com o meu pai. Gostava que tivesse cá estado para ver”, declarou.

O golo, de resto, deixa o Liverpool vivo na luta pela Liga dos Campeões, um “grande objetivo”, para o qual está “muito feliz” por contribuir, agora na baliza contrária, na qual sentiu influência divina, “verdadeiramente abençoado”.

“Olhei para o banco e ninguém me chamou. Depois, foi o ‘timing’ perfeito, o cruzamento foi ótimo e tentei acertar-lhe. É um dos golos mais bonitos que já vi na vida. Pelo menos, é o mais bonito que já marquei”, brincou o antigo guarda-redes da Roma.

Frente ao West Bromwich, já despromovido, os ‘reds’ começaram a perder mas deram a volta graças ao tento do brasileiro.

A duas rondas do final, o Liverpool é quinto classificado, com 63 pontos, tendo apenas menos um do que o Chelsea (64), quarto, e três face ao Leicester (66), terceiro.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.