Ao mesmo tempo, o COI decidiu dar um prazo (até 2027) à Suíça, candidata a essas duas edições que serão oficialmente atribuídas no próximo ano, para ‘afinar’ o seu projeto olímpico. Caso o consiga, aquele país albergará os Jogos de Inverno de 2038.

A Comissão Executiva do organismo considerou que as candidaturas de Suíça e Suécia eram “tecnicamente muito fortes”, mas não tinham o respaldo governamental necessário.

O projeto francês, que se baseia em 95% de estruturas já existentes, estende-se de Nice ao Grand-Bornand, locais que distam cerca de 500 quilómetros, tendo também como palcos Courchevel-Méribel, o Val d’Isère, La Clusaz, com a Aldeia Olímpica baseada em Nice.

Já em relação a Salt Lake City, o COI explicou que a cidade norte-americana foi eleita para dar vida às instalações construídas para os Jogos de Inverno de 2002 e porque tinha um “formidável apoio governamental”, de acordo com o responsável pelos desportos de inverno daquele organismo, o austríaco Karl Stoss.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.