“Hoje tomamos a decisão política e desportiva de relançar a possibilidade de que se realize na América do Sul, nestes quatro países, o Mundial2030”, explicou o vice-presidente do Paraguai, Hugo Velázquez, em conferência de imprensa.

Portugal e Espanha apresentaram já uma candidatura conjunta ao mesmo torneio.

Depois de uma cimeira de ministros e representantes dos quatro países, a intenção foi formalizada junto da FIFA, assente numa “organização austera” que possa fazer frente ao poderio económico de outras geografias.

“Vamos olhar para a história do futebol mundial, porque o primeiro Mundial foi na América do Sul”, realçou.

Esse primeiro apronto, em 1930, foi ganho precisamente pelo Uruguai, e em 2030 celebrar-se-á o primeiro centenário do torneio.

O continente que exporta “os melhores jogadores do mundo” quer que possam disputar lá o maior torneio do futebol, e contam com o apoio financeiro do Banco de Fomento da América Latina, o CAF, para “as obras de infraestrutura necessárias nos quatro países”.

O bloco voltará a reunir em Montevideu no próximo mês, para estabelecer um calendário do projeto, que visa o regresso do Mundial ao continente, depois do Brasil em 2014.

O Qatar recebe o Mundial este ano, seguindo-se o Canadá, os Estados Unidos e o México, em 2026, e além da candidatura ibérica e da sul-americana, já confirmaram propostas também Marrocos, em África, e outra tentativa conjunta, de Roménia, Grécia, Bulgária e Sérvia, entre outras manifestações de interesses que para já não foram concretizadas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.