“No início de 2019, parece provável que vá treinar alguma equipa, mas não posso dizer qual porque não sei”, sublinhou Wenger, que não orienta nenhuma equipa desde o verão passado, no qual terminou a sua ligação de 24 anos ao Arsenal.

Esta pausa na carreira permitiu ao técnico ter “um bom descanso” e ver muito futebol, o que lhe traz “grandes recordações” e faz com que deseje voltar rapidamente.

Sobre a prestação do conjunto londrino desde a sua saída, Wenger afirmou que fica “muito feliz quando o Arsenal ganha”, uma vez que tem a sensação de que trabalhou “muito duro para deixar a equipa em boa forma” e que agora é “um adepto como qualquer outro”.

O francês, de 69 anos, foi substituído pelo espanhol Unai Emery no comando técnico do Arsenal, que se encontra atualmente na quarta posição da liga inglesa e é líder do seu grupo na Liga Europa, no qual figura o Sporting, no segundo posto.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.