Na 27.ª jornada, e já depois de saberem que os minhotos tinham perdido na receção aos ‘dragões’, os ‘verdes e brancos’ foram a casa do Desportivo de Chaves, 17.º e penúltimo classificado, vencer por 3-1, num jogo ‘sofrido’, e chegar aos 58 pontos.

Na frente do campeonato segue o Benfica, graças ao 16.º golo no campeonato do suíço Seferovic, a responder a um cruzamento do espanhol Grimaldo, aos 84 minutos, num encontro com vários golos anulados que o melhor marcador do campeonato decidiu.

A quatro dias da segunda mão das meias-finais da Taça de Portugal, em casa do Sporting, após uma vitória por 2-1 no primeiro encontro, os lisboetas não abriram mão da liderança perante o 16.º classificado, primeiro lugar na zona de descida, com os mesmos 25 pontos do Vitória de Setúbal, 15.º, que só joga no domingo.

A equipa de Bruno Lage, que conseguiu o 11.º triunfo em 12 jogos, tem 66 pontos, os mesmos dos ‘azuis e brancos’, e segue na frente, mas ‘colada’ aos rivais, que hoje tiveram de ‘suar’ para bater o terceiro classificado da I Liga.

Um tento do internacional angolano Wilson Eduardo, logo aos cinco minutos, adiantou a formação de Abel Ferreira no primeiro jogo de um dia ‘gordo’, com os três ‘grandes’ em campo, mas o Brasileiro Soares empatou aos 26.

No reatar do segundo tempo, os bracarenses voltaram a marcar cedo, aos 47 pelo brasileiro Murilo, mas o brasileiro Alex Telles voltou a estabelecer a igualdade, de penálti, enquanto Soares ‘bisou’ na conversão de novo castigo máximo, aos 79.

Os campeões nacionais venceram o duelo antes de as duas equipas se voltarem a encontrar, na quinta-feira, para a segunda mão das meias-finais da Taça de Portugal, após um triunfo dos pupilos de Sérgio Conceição por 3-0 no primeiro jogo.

Em Chaves, o Sporting sabia que podia ‘colar-se’ ao Braga ao vencer, e os ‘leões’ entraram a vencer, com a estreia a marcar do brasileiro Luiz Phellype, aos 24.

Num jogo sem grandes oportunidades durante grande parte do tempo, André Luís empatou para os locais aos 60 minutos, que já jogavam com menos um, por expulsão de Jefferson (51).

A equipa de Marcel Keizer reagiu, mas só 20 minutos depois conseguiu voltar a estabelecer-se na frente, com mais um bom golo do ‘capitão’ Bruno Fernandes, o 14.º no campeonato, a passe do argentino Acuña.

Com o endurecer do jogo, o macedónio Ristovski acabou expulso aos 88 minutos, deixando ambas as equipas com 10 em campo, mas Phellype ‘bisou’ aos 90+11, confirmando o triunfo dos lisboetas.

Para os flavienses, o resultado mantém a equipa no penúltimo posto, com 24 pontos, a um da ‘linha de água’, perdendo a oportunidade de ficar, a título provisório, de fora dos lugares de descida.

No outro jogo do dia, um golo de Zé Manuel, aos 26 minutos, deu a vitória e o oitavo lugar provisório ao Santa Clara, que em Ponta Delgada bateu o Vitória de Guimarães, sexto, com 42, agora a três do quinto lugar, ocupado pelo Moreirense, vitorioso no arranque da ronda frente ao Portimonense (2-0).

O dérbi madeirense, entre Marítimo e Nacional, continua a jornada, pelas 14:00 de domingo, seguindo-se a receção do Rio Ave ao Desportivo das Aves (16:30) e o embate entre o Boavista e o Belenenses (19:00). A ronda a fecha na segunda-feira, na receção do lanterna-vermelha Feirense ao ‘aflito’ Vitória de Setúbal.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.