O tricampeão nacional até pode conquistar o 36.º título – aumentando o recorde que lhe pertence - mesmo perdendo em casa com os vimaranenses, mas, nesse caso, precisará que o perseguidor FC Porto não vença o Paços de Ferreira, no domingo.

Com cinco pontos de atraso e apenas seis em disputa, a situação do FC Porto é desesperada, preparando-se para terminar pelo quarto ano consecutivo em ‘branco’ no campeonato, o que acontece pela primeira na ‘era’ do presidente Pinto da Costa.

O Benfica, que lidera a prova desde a quinta jornada, parece ter reunidas as ‘condições estatísticas’ para festejar a conquista do título a uma ronda do fim, pois a última vez que não saiu vencedor da receção ao Guimarães foi há mais de oito anos, em março de 2009.

Nesta época, as ‘águias’ já se impuseram por duas vezes ao Guimarães – equipas que se voltarão a defrontar no fim deste mês, na final da Taça de Portugal -, pelo mesmo resultado (2-0) e em ambos os casos no estádio dos minhotos, na primeira volta do campeonato e na Taça da Liga.

Ao contrário do rival lisboeta, que se apresentará na máxima força, o FC Porto não poderá contar com dois habituais titulares (Felipe, suspenso, e Danilo, lesionado) para o confronto com o Paços de Ferreira, tranquilo 12.º classificado, podendo entrar em campo já com o título perdido.

O Sporting, depois da derrota por 3-1 em casa frente ao Belenenses, que motivou duríssimas críticas do presidente Bruno de Carvalho, desloca-se ao terreno do Feirense, oitavo colocado, na expectativa de confirmar o terceiro lugar, que ainda não está totalmente a salvo do Guimarães.

Sporting de Braga e Marítimo também podem assegurar desde já o quinto e sexto lugares, os últimos que dão acesso às provas europeias, nas receções ao lanterna-vermelha e já despromovido Nacional e ao Estoril-Praia.

O Rio Ave, sétimo posicionado, visita o estádio do Desportivo de Chaves, 10.º posicionado, na expectativa de uma derrota do Marítimo, que lhe permitirá igualar os madeirenses e reanimar a luta pelo último posto europeu.

O Tondela pode tornar-se já no sábado a segunda equipa despromovida à II Liga, caso perca em Arouca, que, apesar de deter seis pontos de vantagem sobre o próximo adversário, também não está totalmente seguro.

O Moreirense está numa posição intermédia, com mais três pontos do que o Tondela e menos três em relação ao Arouca, mas pode salvar-se se vencer na sexta-feira no recinto do Belenenses, no jogo de abertura da jornada.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.