Esta quarta-feira a equipa do FC Porto recebe a pentacampeã italiana Juventus em jogo a contar para a primeira-mão dos oitavos-de final da Liga dos Campeões. De um lado, a "velha senhora", com um plantel recheado com alguns dos melhores jogadores do mundo. Do outro, uns azuis e brancos revitalizados desde a chegada de Nuno Espírito Santo ao lugar de treinador principal, com uma equipa de qualidade assente em várias promessas.

Num prognóstico, as atenções viram-se quase sempre para quem pode decidir o jogo. A inerência leva-nos, quase no imediato e de forma natural, a pensar nos avançados. E que grandes nomes que se vão cruzar no Dragão esta noite. De um lado, jogadores de créditos firmados como os argentinos "Pipita" Higuaín e Paulo Dybala ou o croata Mandžukić, craques do clube de Turim, gigante italiano com mais de 30 títulos de campeão e duas Ligas dos Campeões. Do outro, a promessa André Silva e a nova coqueluche, Soares.

Mas desengane-se. Neste duelo, as estrelas, as lendas, os decisores, estão nas balizas. Buffon contra Casillas é um duelo entre dois dos maiores guarda-redes deste século.

O italiano, com 39 anos, e o espanhol, com 35, marcam uma geração. São símbolos de lealdade - Casillas representou o Real Madrid durante 16 épocas antes de se mudar para a Invicta, Buffon está há precisamente 16 anos na Juventus, tendo permanecido no clube no ano em que foi despromovido à 2.ª divisão -, sinónimo de títulos (juntos somam quase 50 títulos) e verdadeiros comandantes dentro de campo. São senhores do futebol, mas no ‘mano a mano’ quem é que se tem dado melhor?

Esta é a 17.ª ocasião em que se defrontam. No passado, foi Casillas quem sorriu por mais ocasiões, 6 para sermos exatos. Já o italiano apenas derrotou o atual guardião do Porto por 4 vezes. Sobram 6 empates.

Estará certamente na memória do italiano a final do Campeonato da Europa de 2012 em que a Itália acabou goleada por Espanha (4-0), e que o impediu de conquistar o grande título que lhe falta pela seleção. Mas esta é uma oportunidade para a lenda das redes da Juve equilibrar o ‘score’ frente ao espanhol e escrever mais uma página no caminho para enriquecer o seu currículo com outra das peças que lhe falta: afinal de contas, Gianluigi Buffon nunca venceu a Liga dos Campeões.

No que toca a títulos são poucos os que conseguem ter um palmarés capaz de fazer frente ao de Casillas. Neste capítulo, o italiano fica novamente em desvantagem. Para além do antigo guardião dos merengues ter conquistado a mais importante competição de clubes na Europa por três ocasiões, o espanhol conta ainda com um Campeonato do Mundo, dois Campeonatos da Europa, um Campeonato do Mundo de Clubes e duas Supertaças Europeias na sua sala de troféus. E isto "só" a nível internacional. Já a nível nacional, Casillas conta com cinco vitórias na La Liga e duas Taças do Rei, tendo ainda erguido a Supertaça Espanhola em quatro ocasiões.

Ainda assim, o currículo de Buffon não é menos tímido. A nível internacional, venceu o Campeonato do Mundo com a seleção e uma Liga Europa com a Juventus. Já em Itália conquistou sete campeonatos nacionais, três Taças de Itália e seis Supertaças, tendo ainda um título da segunda divisão italiana, um troféu que para sempre lhe marcará a carreira como espelho da lealdade do guardião à ‘La Vecchia Signora’ e que nos remete para para 2006, ano em que a Juve foi relegada para a Serie B no desfecho de um caso de corrupção. Vários jogadores saíram, mas o guardião manteve-se nas redes da formação por onde jogava, na altura, há cinco anos.

Separados por pouco mais de 100 metros, no Dragão, estão duas autênticas "barreiras". Casillas chega a este jogo em melhor forma, com 15 golos sofridos em 30 jogos, contra 19 sofridos em 28 jogos por Buffon. Quem levará a melhor?

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.