Suspensa provisoriamente desde 2018, a atleta nascida no Quénia ainda pode recorrer da decisão, mas se esta não for revertida, a jovem de 23 anos não vai poder defender o seu título nos Jogos Olímpicos Tóquio2020, que vai decorrer de 24 de julho a 09 de agosto.

Ruth destacou-se no verão de 2016 quando foi campeã olímpica no Rio2016 e estabeleceu um novo recorde do mundo, fixado em 8.52,78 minutos, em Paris, entretanto ‘pulverizado’ pela antiga compatriota Beatrice Chepkoech, com 8.44,32, em julho de 2018.

O título olímpico não está em causa, uma vez que o teste positivo foi feito em 01 de dezembro de 2017.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.