“Dentro do prazo estabelecido para o efeito, 18:00, deu unicamente entrada uma lista nos serviços administrativos, que vão amanhã (terça-feira) validar as condições dos associados inscritos”, disse o líder da MAG, após a receção da candidatura nos serviços administrativos do Estádio do Bonfim.

À saída do Bonfim, Carlos Silva, de 61 anos e sócio há 52, explicou que a grave crise que assola o clube do Campeonato de Portugal foi determinante para se apresentar às eleições.

“Avancei devido à situação preocupante em que o Vitória está e com o objetivo de sermos uma lista de consenso para eventualmente poder ajudar o Vitória. Não venho prometer nada para o Vitória. Não o posso fazer. Estou a trabalhar para o Vitória na busca de soluções. O clube tem uma situação terrível e muito preocupante”, vincou.

Jurista de profissão, Carlos Silva, dirigente da AndGerações, associação que trabalha em prol da divulgação do andebol no clube, salienta a importância de existir apenas uma lista.

“É importante haver uma lista com o objetivo de unir os vitorianos, que estavam muito divididos nas últimas eleições devido à existência de várias listas. Esse aspeto nunca seria benéfico para a consolidação do Vitória. Procurámos formar esta lista de consenso para tentar criar estabilidade ao Vitória, que bem precisa disso”, referiu.

Da lista apresentada por Carlos Silva, candidato à direção, fazem parte David Leonardo e João Lopes, candidatos à MAG e ao Conselho Fiscal e Disciplinar, respetivamente.

As eleições para a Mesa da Assembleia-Geral, Direção e Conselho Fiscal e Disciplinar do Vitória de Setúbal realizam-se na sala do Bingo, no Estádio do Bonfim, em 28 de dezembro, entre as 09:00 e as 21:00.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.